Os melhores profissionais da saúde em um único lugar!
Voltar 03 de Abril de 2019

GESTAÇÃO: Qual a importância do Pré-Natal neste momento mágico

O pré-natal é um acompanhamento médico realizado durante o período gestacional.

GESTAÇÃO: Qual a importância do  Pré-Natal neste momento mágico

O mesmo é essencial para manter a integridade da mãe e do bebê durante um momento tão especial e esperado por todos os familiares.

O pré-natal deve ser iniciado assim que descoberta a gestação. O que se faz durante o pré-natal?

No pré-natal, são realizados exames laboratoriais, clínicos e ultrassonográficos. O exame físico: Serve para manter um adequado controle da pressão arterial, do peso materno e também estimar o adequado peso fetal com a medida da altura uterina.

São necessárias, no mínimo, 06 consultas durante a gestação para que o acompanhamento seja satisfatório.

Os exames laboratoriais: 

• Glicemia de jejum: para avaliar a presença de diabetes;

• HIV: para garantir um adequado tratamento com antirretrovirais, se a mãe for portadora do vírus, e diminuir a transmissão da doença ao feto.

• Toxoplasmose, rubéola e sífilis: doenças que podem ser transmitidas ao feto e causar malformações.

• Tipagem sanguínea: para verificar se há incompatibilidade entre mãe e feto.

• Urina e urocultura: para identificar possíveis infecções assintomáticas que poderiam levar a um parto prematuro ou infecções mais graves.

• Demais exames podem ser solicitados, mas cada caso será avaliado individualmente.

Ultrassonografias: 

São utilizadas para identificar a correta idade gestacional, possíveis casos de malformações fetais e/ ou se a gestação é única ou múltipla (gemelar, trigemelar e outras).

Vacinas na gestação: 

Hepatite B, DTPA (Difteria, Tétano e Coqueluche Acelular) e Influenza. Essas vacinas são essências e o cartão de vacinação da gestante deve estar atualizado.

Importância de realizar o pré-natal

Um pré-natal adequado reduz a mortalidade infantil e neonatal e também a mortalidade materna no parto e no puerpério (período de até 42 dias após o parto), pois no Brasil as principais causas de mortalidade materna são devido a hemorragias, causadas por distúrbios placentários, ou devido a pré-eclâmpsia e eclâmpsia (alterações de pressão arterial na gestação). Então, futura mamãe, não deixe de fazer seu correto acompanhamento.

Fonte: RSaúde